Qual a diferença entre impostos federais, estaduais e municipais?

Durante o ano, nós brasileiros, somos submetidos ao pagamento de diversas taxas e impostos obrigatórios. Mas muitas vezes, sequer sabemos do que se tratam as arrecadações.

É importante entender que esses valores são divididos nas seguintes categorias: federais, estaduais e municipais. Se você ainda não sabe a diferença entre eles, leia o texto a seguir e entenda:

Impostos Federais

Os impostos são cobranças referentes a setores amplos e estão destinados a prover arrecadação e manutenção para serviços. Esses impostos terão uma porcentagem destinada a campos como educação, saúde e manutenção do trânsito. O imposto federal é também chamado, por vezes, de imposto nacional, pois será aplicado em todos os estados.

Temos como um dos maiores exemplos de imposto federal com esse objetivo o Imposto de Renda (IR). O recurso deve ser pago por contribuintes e empresas anualmente.

Outros exemplos são os impostos cobrados a partir de contribuições automáticas do salário bruto do trabalhador brasileiro. São eles a taxa do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), o Programa de Integração Social (PIS), entre muitos outros.

Impostos Estaduais

O imposto estadual varia de uma região para outra. Um bom exemplo é o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (\IPVA), cobrado de todos os proprietários de veículos. Por isso, quem vai cumprir com o IPVA 2020 deve estar atento às datas!

Além disso, há a possibilidade dessa taxa ser diferente para cada região do país, dependendo de diversos fatores. O IPVA 2020 SP será mais caro do que em outros estados.

Isso não ocorre com todos os impostos estaduais, mas é importante estar de olho nas variações. Também está previsto que o IPVA 2020 RJ tenha uma porcentagem acima da média, pesando no bolso do carioca.

Impostos Municipais

Os impostos municipais representam uma arrecadação consideravelmente menor se comparada a dos impostos já mencionados. Mas mesmo assim, o valor é bastante importante para a comunidade. Essas taxas podem ser modificadas de uma no para outro, sendo ainda diferentes de outros municípios.

Essa taxa solicitada é mais específica, determinada para serviços dentro do próprio município e geralmente, com uma porcentagem de cobrança mais branda. Obviamente, as porcentagens podem variar de acordo com a situação legal do próprio contribuinte.

O maior exemplo que temos desse tipo de arrecadação é o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), responsável por uma grande porcentagem de arrecadação. O seu valor deve ser pago anualmente, podendo gerar consequências para os devedores.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...