Dicas para quem vai declara o IR pela primeira vez

Se as pessoas que já declaram o Imposto de Renda (IR) a anos têm dúvidas, imagina que precisa declarar pela primeira vez? Os iniciantes precisam conhecer algumas regaras e ficara tento para não cair na malha fina pela primeira vez.

As principais instruções, que, de maneira geral, servem para todos os contribuintes, são para checar todos os dados, organizar os documentos com antecedência e fazer o procedimento com calma. Mas para te ajudar, separamos 7 dicas para quem precisa declarar o IR pela primeira vez. Confira:

Separe os documentos

A primeira dica para dar início à Declaração é separar todos os documentos que tenham as informações necessárias. Você pode começar pelos informes de rendimentos, que comprovam os valores que você recebeu no ano anterior.

Em seguida, separe os comprovantes de despesas que podem ser deduzias, como por exemplo, gastos com escola, faculdades, planos de saúde e consultas médicas. Vale lembrar que esses gastos dedutíveis podem reduzir o imposto a pagar ou engordar a sua restituição.

Todos os documentos devem ter o nome, o endereço e o CPF ou CNPJ de quem recebeu os pagamentos e os dados do beneficiário (você ou seus dependentes). É preciso guardar os recibos por cinco anos, pois a Receita Federal pode solicitar a comprovação das informações dentro desse prazo.

Caso você tenha realizado compras de bens como imóveis e veículos, também é preciso separar os documentos que comprovem essas compras.

Baixe o programa

Para realizar a declaração do IR é preciso fazer o download do programa gerador da declaração no site da Receita Federal. Desde 2017 o contribuinte não precisa mais baixar o programa Receitanet separadamente, pois ele foi incorporado ao programa gerador.

Também é possível retificar as declarações enviadas por meio de dispositivos móveis, como tablets e smartphones. No entanto, é preciso que declaração original tenha sido enviada do mesmo aparelho.

Preencha os dados nas fichas

Também é preciso preencher a declaração com bastante atenção para evitar erros. Siga o passo a passo lógico do programa e respeite o que está sendo pedido.

Primeiramente informe seus dados cadastrais e em seguida preencha todos os seus rendimentos e despesas, além dos bens que faziam parte do seu patrimônio no ano anterior. Vale ressaltar que o valor informado deve sempre ser o custo de aquisição.

Declaração completa ou simplificada

Após preencher os seus dados, é preciso selecionar o modelo de tributação da declaração. Se optar pela declaração simplificada, você terá um abatimento único de 20% dos rendimentos tributáveis.

Já se optar pela declaração completa as deduções são feitas uma a uma. Mas não se preocupe, o programa, a partir de suas informações, mostra qual é a opção mais vantajosa para você.

Guarde a declaração e o recibo

Quando a declaração for enviada o recibo da entrega será gerado. Esse número é fundamental para corrigir possíveis erros no formulário e para importar informações de declarações anteriores. Guarde esse recibo e tenha bastante cuidado para não o perder, assim como o arquivo completo da declaração.

Retifique a declaração

Caso você já tenha enviado a declaração, mas precisar corrigir algum erro ou incluir alguma informação, você pode alterar os dados por meio da declaração retificadora. Você deve abrir o programa da declaração original e selecionar a opção “Declaração Retificadora”.

Em seguida, você deve preencher o número do recibo da declaração a ser retificada e fazer as alterações.

No entanto, se a retificação for feita depois do prazo, você não pode mais alterar o modelo da declaração de completo para simplificado ou vice-versa e caso haja alteração do modelo, quem se adiantou para ter prioridade na restituição perde a vantagem, pois a data da retificadora se sobrepõe à data da declaração original.

Novos dados

Em 2018, a Receita Federal acrescentou novos dados para serem preenchidos opcionalmente na declaração do Imposto de Renda, como o endereço, número de matrícula, IPTU, data de aquisição de imóveis e o número do Renavam de veículos. No entanto, no IRPF 2019 esses dados serão obrigatórios.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...